terça-feira, 15 de setembro de 2009

Sócrates X Ferreira Leite: Como falhar um alvo…


Ainda no rescaldo do debate Sócrates - Ferreira Leite, e não dando grande importância sobre quem efectivamente quem ganhou o debate, continua à tona na discussão politica, o tema das relações com Espanha.

Por um lado, não vejo qualquer problema por se ter despoletado a questão dos interesses de Espanha relativamente a Portugal, contrariamente à opinião geral que considera o assunto politicamente incorrecto.

Já somos suficientemente crescidos para que possam ser emitidas opiniões sobre os países ou as politicas estrangeiras, concordemos com ou não com elas, e não termos medo de represálias ou retaliações.

Penso no entanto que grande parte das responsabilidades pela actual interferência dos espanhóis na economia portuguesa deve-se à grande incompetência e falta de visão que continua a assistir-se neste país.

Por outro lado, considero relevante a falta de audácia da responsável do PSD, no desenvolvimento da matéria por ela lançada. Pois Ferreira Leite em vez de rasar e falhar o alvo, poderia o ter atingido em cheio, ou seja, poderia ter mais concretamente relacionado a sua indignação contra a ingerência dos espanhóis em Portugal, com o caso concreto da TVI.

Caso este que, sem sombra de dúvida, todos no fundo suspeitamos, que directa ou indirectamente tenha realmente ocorrido por intervenção de Sócrates, através dos seus relacionamentos espanhóis…

.

4 comentários:

Observador disse...

Foi grosseira a atitude de Ferreira Leite.
Já para não falar da contradição, apontada por Sócrates e não desmentida (nem podia) quando referiu que em 2003 (igualmente em época de recessão) a senhora se tinha colocado a favor do TGV, ao lado do que agora apelidou de interesses espanhóis.

E ainda bem que Ferreira Leite não falou do chamado caso TVI (como se aquilo fosse um caso).

Primeiro, porque não estava em discussão. Depois, porque uma vez mais, iria contradizer-se.

opinião própria disse...

Realmente há muitos telhados de vidro na politica portuguesa.

Tite disse...

O que eu acho é que nós cada vez estamos mais ligados a Espanha e a todos os outros que geograficamente nos parecem mais longe.

Pertencemos ou não à União Europeia?

Por muito que isso nos doa, aderimos e agora tudo está entrelaçado. Se não nos dermos bem com os nossos vizinhos com quem é que nos vamos dar melhor?

Há coisas que me parecem não ter discussão. Neste caso, quem mais perde somos mesmo nós aqui atrás do cu de Judas. Hoje eu acho...

pecado original disse...

Aiiii politicas!

See Also

Blog Widget by LinkWithin